Pular para o conteúdo principal

AUTISMO: Especial é ser criança!



Atualmente, os tratamentos tradicionais para o autismo e outros transtornos do espectro autista, – consultas com fonoaudiólogos, neurologistas e a escolha de escolas especializadas – são complementados com terapias alternativas que estão sendo amplamente adotadas pelas famílias.
Estas terapias complementares introduzem animais, aplicativos para tablets e arteterapia na vida diárias das crianças autistas, melhorando suas habilidades comunicativas, a integração social e a qualidade de vida de toda a família.
As artes visuais como terapia complementar melhoram as condições de vida das crianças com autismo e outras formas de atraso no desenvolvimento. Tais processos criativos servem de ponte de comunicação com a criança autista.
De acordo com a Associação Americana de Arteterapia (AATA), esta disciplina “emprega o processo criativo para melhorar o bem-estar físico, mental e emocional dos indivíduos, focalizando, sobretudo a resolução de conflitos e problemas, o desenvolvimento das habilidades interpessoais, o controle do comportamento, a redução do estresse, o incremento da auto-estima e da autoconsciência”.

No caso específico das crianças autistas e com dificuldades de aprendizagem, a Arteterapia também gera benefícios cognitivos e sociais. De fato, algumas pesquisas demonstraram que a criação artística promove a comunicação entre os dois hemisférios do cérebro – o direito que armazena memórias gráficas, e o esquerdo, que controla a capacidade verbal. Portanto, uma pessoa com uma condição especial pode ter uma capacidade maior de articular verbalmente uma experiência depois de se expressar por meio de uma obra de arte.

No aspecto social, as sessões de Arteterapia realizadas em grupo de crianças que não são autistas oferecem às crianças autistas uma oportunidade de socializar em um ambiente seguro, onde possam se expressar livremente. Nesses encontros com a arte, as crianças também descobrem que não são as únicas e que existem outras pessoas ao seu redor que estão participando da mesma atividade e do mesmo contexto. Desta forma, sentem-se mais conectados com seu entorno.
A arte também reduz a fadiga, a depressão, a ansiedade, a dor e o estresse. Desta forma, a criança canaliza sua energia, habilidades e desafios para o trabalho artístico, e não para si mesmo ou a família.
Nós da Companhia da Pintura promovemos esse tipo de terapia alternativa aqui em Salvador desde 2009. Crianças com síndrome de Down, autistas, e com síndrome de Asperger estão sendo acompanhadas pelos seus terapeutas e por nós com a intervenção da arte, fazendo essa parceria percebemos uma melhora incrível na comunicação e no comportamento destas crianças.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Lápis de Cor - A Técnica Subestimada.

É interessante a reação de alguns alunos adultos quando falo que vamos fazer um exercício com lápis de cor. Reparo, logo que começo a explicar os materiais que devemos utilizar e mostrar referências de artistas que se especializaram nessa técnica, a surpresa das  pessoas. "Nossa! Isso foi feito com lápis de cor?", "Pensei que era uma pintura à óleo", "Achei que lápis de cor só servia para crianças". De fato, utilizamos os lápis de cores principalmente na infância, mas não porque sejam primitivos ou menos nobres que as outras técnicas de pintura e sim porque entre suas vantagens estão: não são tóxicos, não sujam o local como as tintas, não precisam secar. Essas qualidades, desejadas por qualquer professora de artes ou mãe que lida com crianças e sabe a meleira (desastre!) que eles podem causar na escola/casa, fazem com que sejam utilizados principalmente nessa idade.





Vale ressaltar que essa técnica permite vários estilos artísticos e pode ser usada em vár…

A intervenção da arte na síndrome de Down

A arte cada vez mais tem sido instrumento de apoio a vários tipos de terapias e tratamentos de saúde. 
Temos hoje o apoio da Arteterapia para auxiliar pessoas que sofreram AVC, que  por algum motivo estão com sua coordenação motora comprometida, que nasceram com alguma limitação etc.
A qualidade de vida para essas pessoas está mais do que nunca ligada à melhora do seu quadro de saúde total. Se você exclui alguém que tenha deficiência de qualquer tipo está piorando seu equilíbrio emocional e físico. Por outro lado, se você o trata com respeito, carinho, atenção e integração logo se vê sua melhora e seu bem-estar físico e emocional.
Entende-se por bem-estar emocional o equilíbrio entre as emoções, os sentimentos e os desejos. O bem-estar emocional está relacionado diretamente com a saúde mental e física, e com o conceito de identidade entendida como um conjunto de características físicas, mentais e psicológicas que vão se desenvolvendo ao longo da vida e que configuram nossa personal…

Novo curso de "Croqui de Arquitetura"

Novo curso com duração de 6 meses apenas. Focado no estudo das perspectivas de 1, 2 e 3 pontos. Também serão abordadas técnicas artísticas como nanquim, lápis de cor e aquarela.

Ligue e garanta sua vaga!

Investimento - R$ 240,00 a mensalidade (material das aulas incluso) + taxa de matrícula R$ 60,00.

#curso#aulas#desenho#croquis#arquitetura